A televisão me deixou burro muito burro demais…

“A televisão me deixou burro muito burro demais.. Agora todas coisas que eu faço me parecem iguais…”

Lembrou dessa música? Sim, é aquela dos Titãs! Pois é sou desse tempo rsrs.. E esses dias assistindo um especial deles relembrei o quanto suas músicas trazem sempre uma mensagem inteligente e sensata sobre a vida.

Você tem o hábito de deixar a televisão (ou computador / celular / tablet) sempre ligada? Seu filho passa boa parte do dia em frente a uma tela?

Se a resposta for sim, então está na hora de rever alguns hábitos e conceitos. Pelo seu bem, pelo bem da sua família e principalmente pelo saudável desenvolvimento do seu filho.

Acompanhando pais e mães que estão trilhando o caminho da parentalidade consciente, um dos maiores desafios que mais chega até nós no Segredos de Educação entre Pais e Filhos é a questão das telas.

A sala de estar vira praticamente um santuário em culto a tela brilhante e hipnotizante.

Sem contar quando a tela se torna a heroína na hora das refeições, tipo assim a criança se alimenta em frente a uma tela. Já sabemos que a tela de heroína não tem nada e está muito mais pra vilã… mas também sabemos que quando criamos esse tipo de hábito (e esse se torna realmente muito confortável) fica difícil sair desse ciclo vicioso. Mas saiba que sim, é possível!

Quero te fazer uma proposta: Da próxima vez que seu filho estiver em frente a uma tela, seja televisão, computador, celular ou tablet, perceba como ele se comporta.

Ele fica paralisado, realmente hipnotizado, e como diz uma amiga minha de “boquinha mole”?

Pois é… é bem assim mesmo. Agora a pergunta: Será que isso é bom? Será que isso é saudável?

Com essa nova percepção, se questionando mais e tendo informação sobre esse assunto tão importante tenho certeza que intuitivamente muitos hábitos irão se renovar  aí na sua casa.

 

tela e crianças

 

Disponibilizo aqui um trecho do livro Aprender a vivir com niños em tradução livre feita por mim.

Aprender a Vivir com Ninõs é um livro da autoria de Rebeca Wild. O livro fala sobre as necessidades de desenvolvimento da criança e sobre vários aspectos que envolvem a criação de um novo Ser.

Rebeca Wild é pedagoga, escritora e é uma das fundadoras do Centro Educativo Pestalozzi no Equador juntamente com seu marido Maurício, onde realizam um trabalho que visa desenvolver uma educação respeitosa com cada criança e suas etapas de crescimento. Rebeca nos deixou no ano passado, fez sua passagem no dia 01 de novembro (dia do aniversário do meu filho Joaquim). Gratidão Rebeca Wild por deixar esse legado tão maravilhoso em prol das nossas crianças!

Bem, segue abaixo o trecho traduzido onde Rebeca faz uma perfeita colocação sobre o tema criança e telas.

 

“Tampouco pode nos assombrar o fato de que, apesar de que muitos sabem o dano que é, os pais entreguem uma boa porção do cuidado com as crianças a televisão. Certo é que as crianças participam cada vez menos dos afazeres da casa, que cada vez com maior frequência discutem sobre que programa escolher e que as oportunidades para conversar em família se reduzem cada vez mais. As crianças vão tornando-se mais nervosas e perdem a capacidade de se concentrar.

Apesar disso se encontram também bons argumentos para defender a televisão: “A televisão faz com que as crianças sejam inteligentes”. “Aprendem a falar mais rápido”. “É que eles gostam tanto!”. “Sem a televisão não saberíamos o que acontece no mundo”. “Existem muitos programa culturais bons”. “Se não tivéssemos a televisão em casa, as crianças passariam todo o tempo na televisão dos vizinhos…”.

Contudo os argumentos que ultimamente se tem publicado contra a televisão são tão graves que só poderíamos ter duas razões para não eliminá-la de nossas casas: ou a nós mesmos é impossível viver sem ela, ou este aparato se converteu em uma forma cômoda de cuidar das crianças.

Porém só conseguiremos esclarecer e entender porque as crianças adoram ver a televisão – apesar de que destrói sua saúde física e psíquica, e apesar de que substitui sua interação com o mundo por uma vida fictícia – se compreendermos que esta tecnologia tem um efeito como uma droga. Em frente a televisão as crianças não sentem a dor interna que estão acumulando no transcurso de sua vida. Ao contrário, lhes oferece a ilusão de que está em concordância com um mundo que na realidade não os aceita com suas necessidades autênticas. Desse modo, aqueles pais que decidem livrar-se da televisão deveriam estar preparados pra ter que lutar com sintomas desagradáveis, parecidos aos que se observam nas pessoas que deixam de consumir drogas.”

 

Espero que tenha gostado do texto, e se você se identificou de alguma forma e não quer que a sua sala de estar seja um santuário às telas hipnotizantes conheça mais sobre nosso programa online Segredos de Educação entre Pais e Filhos.

Sim, é possível transformar a sua casa em um Ambiente Preparado para seu filho crescer feliz! 🙂

Vem com a gente!! Vamos junt@s trilhar o caminho da parentalidade consciente!

 

Compartilhar

Roberta

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *